• A História
  • As Lendas

Os Paços de El-Rei D. António

antoniopriordocratoNarra a história a familiar que Dom António ‘Prior do Crato’ esteve escondido, no Paço de Lanheses, quando andava fugido dos castelhanos e a tentar reunir forças aliadas a seu favor contra Filipe II de Espanha.

Este episódio terá ocorrido antes de ter seguido para o exílio e depois de ter sofrido a derrota armada da facção portuguesa que o apoiava na sucessão da coroa de Portugal, às mãos do Duque de Alba, em Lisboa, a 25 de Agosto de 1580.

Coloca-se, inclusive, a hipótese que o título de "paço" tenha sido atribuído a este solar por o ter acolhido.
Não obstante, esteja ou não a designação de paço relacionada com a tal efeméride "real", o certo é que existem outros locais, incluindo solares aqui perto na Ribeira-Lima, que disputam de tal honra histórica e patriótica. Sabe-se que D. António terá permanecido, por essa altura, cerca de seis meses no Norte de Portugal e que pernoitou em várias casas.

Certo é, ainda, que o chamado paço, porventura derivado de "pallacium", existe muito antes destes acontecimentos, sendo esta distinção atribuída pela sua grandeza arquitectónica e em virtude do poderio da família nobre a ele associado. Assim sendo, a presença de vestígios arqueológicos encontrados no Paço de Lanheses, que remontam a tempos bem mais antigos, não passa de uma mera coincidência.